Prêmio Jabuti

por / segunda-feira, 16 outubro 2017 / Categoria Notícias, Prospecção Estratégica, Todos

A Câmara Brasileira do Livro (CBL) realizou, na última terça-feira (3/10), a primeira fase de apuração do 59º Prêmio Jabuti, a mais importante premiação do livro do país. Nessa etapa, foram selecionados dez finalistas em cada uma das 29 categorias do prêmio, que teve mais de 2.300 inscritos. Uma coletânea publicada pela Editora Fiocruz está entre os finalistas. O livro Brasil Saúde Amanhã: população, economia e gestão, de Paulo Gadelha, José Carvalho de Noronha, Sulamis Dain e Telma Ruth Pereira (orgs.), foi selecionado na categoria Economia, Administração, Negócios, Turismo, Hotelaria e Lazer.

Comprometida com a efetivação do SUS e a melhoria da saúde pública brasileira, a coletânea Brasil Saúde Amanhã: população, economia e gestão busca entender a realidade presente para preparar o futuro, de modo a aproximar os horizontes desejados e afastar os desvios indesejáveis. A partir da prospecção estratégica, os autores trazem reflexões sobre o país que queremos em um horizonte de vinte anos, articulando desenvolvimento econômico, social e ambiental.

A proposta é não restringir o olhar a um cenário imediato. Ao contrário, o objetivo do livro é influenciar ativamente o planejamento nacional de médio e longo prazo no campo das políticas de saúde. Para tanto, é preciso compreender a saúde não como a mera oferta de um pacote de serviços, mas como uma construção social que abarca os mais variados setores – economia, política, cultura, demografia, saneamento básico, meio ambiente, agricultura, indústria, ciência e tecnologia, gestão pública etc.

Sobre o júri e a próxima fase

A seleção dos finalistas foi realizada por um júri formado por: Luiz Armando Bagolin (curador do Prêmio Jabuti); Jair Marcatti (professor da Escola Superior de Propaganda e Marketing e coordenador do Observatório de Economia Criativa da mesma instituição); Luis Carlos de Menezes (professor sênior do Instituto de Física da Universidade de São Paulo e coordenador acadêmico da Faculdade SESI/SP de Educação); Pedro Almeida (publisher, jornalista e professor de literatura); e Eduardo Jardim (filósofo, professor, autor e vencedor do Livro do Ano no Prêmio Jabuti 2016).

As obras vencedoras de cada categoria, em primeiro, segundo e terceiro lugares, serão conhecidas no dia 31 de outubro. A cerimônia de entrega do Jabuti acontecerá no dia 30 de novembro, no Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer, em São Paulo (SP).

Editora Fiocruz no Prêmio Jabuti

Em todas as edições do Prêmio Jabuti, desde 2009, há títulos da Editora Fiocruz entre os finalistas. Em 2016, os livros Crianças, Adolescentes e Crack: desafios para o cuidado e Dengue: teorias e práticas foram finalistas nas categorias Psicologia, Psicanálise e Comportamento e Ciências da Saúde, respectivamente. A Editora já conquistou primeiros lugares: em 2011, comImpactos da Violência na Escola: um diálogo com professores, na categoriaEducação, e em 2012, com Fundamentos da Paleoparasitologia, na categoriaCiências Naturais. Febre Amarela: a doença e a vacina, uma história inacabada foi o primeiro título da Editora a ganhar destaque no Prêmio Jabuti, em 2002, quando recebeu menção honrosa na categoria Ciências Naturais e da Saúde.

Brasil Saúde Amanhã: população, economia e gestão, finalista deste ano, integra um conjunto de publicações resultantes da iniciativa Brasil Saúde Amanhã, rede multidisciplinar de pesquisa coordenada pela Fiocruz, com apoio do Ministério da Saúde. Saiba mais sobre a coletânea.

Para conhecer os finalistas de 2017 em todas as categorias, acesse o site do Prêmio Jabuti.

 

 

Fonte: Fiocruz

TOP