Tecnologia a favor dos objetivos globais

por / segunda-feira, 24 julho 2017 / Categoria Notícias, População e Saúde, Todos

Como contribuição para o Fórum Político de Alto Nível das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, realizado em Nova York entre 10 a 19 de julho, a ONU lançou oficialmente nesse mês de julho o relatório “Progresso acelerado: aproveitando a tecnologia para alcançar os objetivos globais” – em inglês, “Fast-Forward Progress: Leaveraging Tech to Achieve the Global Goals”.

O relatório foi lançado pela ONU em um evento em Genebra paralelo ao Fórum. Ele mostra sugestões elaboradas por 17 líderes de agências da ONU e organizações internacionais sobre como as tecnologias de informação e comunicação (TIC) podem ajudá-los a alcançar os 17 Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 das Nações Unidas.

As cinco lições são as seguintes:

1. Não deixar ninguém ‘offline’

Atualmente, 3,9 bilhões de pessoas não têm acesso aos recursos disponíveis na internet, como notícias, educação e serviços bancários.

Uma promessa central da Agenda 2030 é não deixar ninguém para trás. Uma das formas de alcançar esse objetivo é trazendo o poder das tecnologias de comunicação e informação a todas as nações, pessoas e comunidades.

Outro foco estabelecido é a igualdade de gênero. Hoje, os homens continuam tendo um maior acesso do a telefones celulares e à internet que as mulheres em todas as regiões do mundo.

2. TICs como aceleradoras de inovação e mudança

Uma série de contribuintes para o relatório cita o impacto do ‘big data’, redes de sensores, robôs autônomos, aprendizado de máquinas e inteligência artificial.

Esses são exemplos da revolução tecnológica que é uma aceleradora para inovação e mudança. Com as tecnologias de informação e comunicação, há melhorias nas capacidades de reunir, analisar, gerenciar e trocar informações em diversas áreas, como agricultura e saúde.

O ‘big data’ possui enorme potencial para o benefício público.

3. Colocar as pessoas em primeiro lugar

De acordo com os líderes humanitários que participaram do relatório, a necessidade de colocar as pessoas em primeiro lugar é a preocupação principal. No ano passado, em média, 20 pessoas foram expulsas de suas casas a cada minuto – ou uma pessoa expulsa a cada três segundos.

O cenário de guerra, violência e perseguição é um dos motivos para isso. O acesso à internet e ao telefone celular permite que essas pessoas tenham oportunidade de encontrar emprego e ter um salário ou se reunir com familiares e amigos.

4. Não há espaço para complacência

A inovação tecnológica está transformando todos os aspectos de como vivemos. Exemplos disso são os sistemas ciber-físicos que permitem, em tempo real e a grandes distâncias, produtos customizados e produção industrial, ou ainda o comércio eletrônico reduzindo custos, enquanto aumenta acesso ao mercado, traz benefícios ao consumidor e oferece novas oportunidades de emprego e treinamento.

No entanto, o relatório atenta para importância de ser vigilante, e não complacente, em relação às formas de fomentar as TICs. Sugere que ações complementares sejam incrementadas para aumentar a segurança, a confiança e acesso a mais oportunidades e benefícios.

Se o acesso a serviços proporcionados pelas TICs for restrito a grupos privilegiados, as desigualdades podem aumentar e prejudicar ainda mais a desvantagem de acesso a empregos bem remunerados.

5. Criar parcerias inovadoras

Uma das principais lições do relatório é que fortes parcerias são cruciais para que os ODS sejam alcançados. Para isso, o relatório enfatiza a responsabilidade da comunidade internacional de promover uma colaboração mais efetiva, evitando divisões entre os que se beneficiam das mudanças tecnológicas e aqueles que são deixados para trás.

Destaca-se ainda o papel crítico do setor privado através de novos modelos de investimento e da colaboração para acelerar o progresso para a realização dos ODS.

Acesse o relatório na íntegra clicando aqui.

 

 

Fonte: ONU

TOP