Censo mais democrático em 2020

domingo, 11, março , 2018 por

As pessoas e instituições interessadas têm até 30 de abril deste ano para apresentar sugestões de temas e perguntas para o questionário do Censo Demográfico 2020 por meio do Portal do IBGE. É a primeira vez que o Instituto faz uma consulta pública nesse formato, a fim de tornar o processo mais transparente e democrático. De 19 de fevereiro até a manhã de hoje, foram cadastradas 494 colaborações, que podem ser feitas em português ou inglês.

Mudanças climáticas, mosquitos e doenças

segunda-feira, 26, fevereiro , 2018 por

O aumento da temperatura média do planeta, induzido principalmente pela emissão de gases de efeito estufa, deve contribuir para ampliar, no Brasil, a área de distribuição de quatro vírus transmitidos por mosquitos: o Oropouche (OROV), o Mayaro (MAYV), o Rocio (ROCV) e o vírus da encefalite de Saint Louis (SLEV).






30 anos de SUS, que SUS para 2030?

segunda-feira, 26, fevereiro , 2018 por

Para o pesquisador do Imperial College of London, Thomas Hone, a sociedade tem um papel relevante na defesa do Sistema Único de Saúde (SUS). Diante de um grave cenário de crise econômica, com a vigência da Emenda Constitucional n. 95, a partir de 2018, que congela os investimentos na Saúde por 20 anos, Thomas Hone acredita que “se deva manter o compromisso político com o SUS, não só em nível federal, mas também em nível municipal e estadual, e que para isto é fundamental o papel da sociedade, para pressionar, para assegurar que os ganhos que foram alcançados com o SUS, por meio de importantes políticas, como o Programa Estratégia Saúde da Família e o Programa Mais Médicos, não sejam perdidos, e que continuem sendo fortalecidos”.






O economista Carlos Gadelha está à frente da Coordenação das Ações de Prospecção da Fiocruz. Já ocupou o cargo de vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da instituição, e foi também secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde (SCTIE/MS). Em entrevista à Assessoria de Comunicação de Farmanguinhos, Gadelha fala sobre as propostas de sua gestão na nova Coordenação, sobre o mercado farmacêutico nacional, esclarece a finalidade do Complexo Econômico e Industrial da Saúde (Ceis), a função dos laboratórios públicos e como Farmanguinhos se insere nessa configuração. Gadelha destaca ainda a importante conquista da unidade no fim do ano passado, com a pré aprovação de cinco novas Parceria de Desenvolvimento Produtivo (PDP).






Editorias

Agenda 2030: ninguém para trás 

segunda-feira, 26, fevereiro , 2018 por

A presidenta do Chile, Michelle Bachelet, presidirá uma comissão de alto nível, convocada pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), para propor soluções que ampliem o acesso e a cobertura de saúde na região das Américas para 2030, “sem deixar ninguém para trás”.






Saúde, Envelhecimento e Estado de Bem-estar

segunda-feira, 19, fevereiro , 2018 por

Estão abertas as inscrições de trabalhos para o “I Simpósio Nacional sobre Saúde, Envelhecimento e estado de Bem-estar”, que será realizado entre os dias 18 e 19 de abril de 2018, no auditório do Museu da Vida, no campus Manguinhos, da Fiocruz. Os trabalhos deverão ser enviados até o dia 2 de março de 2018.

Austeridade mata

segunda-feira, 19, fevereiro , 2018 por

A radicalização de um programa de governo focado no ajuste fiscal, com o congelamento por 20 anos dos gastos primários, trará como resultados redução da renda das populações mais vulneráveis, aumento de desemprego estrutural e do trabalho precarizado, desmantelamento de direitos, criminalização da pobreza e desmonte das políticas sociais — onde a saúde e educação são as mais afetadas. Para sustentar o discurso da crise, propõe-se a austeridade, que justifica toda sorte de atrocidades, desde a financeirização da vida e de todos os processos econômicos, além da prevalência da oferta de serviços privados em detrimento do não funcionamento do público. Para dar sustento a essa dita austeridade, foi divulgada em novembro a síntese de um documento produzido pelo Banco Mundial sob o título “Um ajuste justo – análise da eficiência e equidade do gasto público no Brasil”, que avalia que as três esferas de governo no Brasil gastam mais do que podem em saúde (pag. 18). Este relatório sofreu severas críticas de pesquisadores e foi resumido como “simplismos, reducionismos e economicismos da pior espécie” pelo economista José Cardoso Junior.






Manifesto em Defesa do SUS

segunda-feira, 19, fevereiro , 2018 por

Nas três últimas décadas a sociedade brasileira desenvolveu um imenso esforço para organizar e colocar em funcionamento o Sistema Único de Saúde, que traz em si um projeto de sociedade e um modelo de desenvolvimento, que se expressam em valores civilizatórios como igualdade, democracia e emancipação. Nessa concepção, a saúde é um valor social que articula cuidados individuais e coletivos ao desenvolvimento econômico e direitos humanos.






Jessé de Souza na Fiocruz

segunda-feira, 19, fevereiro , 2018 por

No dia 22 de fevereiro, às 13h30, será realizada na ENSP a aula inaugural do curso de Mestrado Profissional em Atenção Primária à Saúde com ênfase na Estratégia de Saúde da Família. Ele está em sua terceira edição, e neste ano o tema central será O Brasil tem jeito? Sociedade e saúde em tempos de crise. Para debater e questionar o papel de cada um como cidadão, e, mais do que isso, como aluno, pesquisador e profissional que produz ciência e saúde, a coordenação do mestrado organizou este debate, que traz como convidado o sociólogo Jessé Souza. A aula também terá como debatedor o ex-diretor da ENSP e coordenador do Centro de Estudo Estratégicos da Fiocruz (CEE), Antônio Ivo de Carvalho. O evento é aberto a todos, não sendo necessário inscrição prévia.






Abrascão 2018

segunda-feira, 30, outubro , 2017 por

O Abrascão 2018 acontecerá num momento muito particular da história do Brasil: um contexto difícil. Direitos, liberdade, democracia, Universidade Pública e o Sistema Único de Saúde estão submetidos a ataques cerrados. O principal recurso à nossa disposição para organizarmos a resistência e impedir retrocessos à liberdade e aos direitos sociais somos nós mesmos. O Abrascão 2018 é um dos meios pelos quais podemos ecoar nossa voz. Precisamos organizar um Congresso que demonstre a conexão entre a Ciência produzida pela Saúde Coletiva e a defesa da vida e do bem-estar. Precisamos de um Congresso Político que ao final publique o Caderno da Abrasco pelo fortalecimento do SUS, dos direitos e da democracia. Precisamos de um Congresso que consiga combinar a crítica, a mais extensa liberdade de expressão, com a solidariedade e com a determinação de vivermos de maneira ética e democrática desde sempre.






Página 2 de 68
TOP