Retrospectiva 2019


Em 2019, os cenários futuros para as áreas de vacinas, medicamentos, doenças negligenciadas e abuso de substâncias foram temas de eventos, debates e estudos promovidos pela rede Brasil Saúde Amanhã, no contexto da Estratégia Fiocruz para a Agenda 2030. Com a participação de pesquisadores de diferentes especialidades e instituições, as atividades têm o objetivo de analisar tendências para o setor Saúde no horizonte dos próximos 20 anos e propor estratégias para o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS). Confira neste especial alguns destaques.




Vacinas e Vacinação no Brasil: Horizontes para os próximos 20 anos



Em 13 de junho, o seminário “Vacinas e Vacinação no Brasil: Horizontes para os Próximos 20 anos” trouxe contribuições para o cumprimento da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável da ONU, no tocante a vacinas e vacinações, e discutiu aspectos relacionados ao campo da ciência, tecnologia e inovação, como os obstáculos tecnológicos e regulatórios a serem superados. A presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, o vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fundação, Marco Krieger, o coordenador da Estratégia Fiocruz para a Agenda 2030, Paulo Gadelha, o coordenador das Ações de Prospecção da Fiocruz, Carlos Gadelha, e o assessor científico do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), Akira Homma, participaram do seminário ao lado de outros especialistas na área.



Paulo Gadelha: Vacinação e Agenda 2030



Nísia Trindade Lima: desafios científicos, sanitários e políticos para vacinação no Brasil



Carlos Gadelha: morreremos, seremos medíocres ou inovadores?



Akira Homma: complexidades do calendário vacinal



Assista ao seminário na íntegra (manhã)



Assista ao seminário na íntegra (tarde)

Doenças Negligenciadas e a Agenda 2030



Acabar com as epidemias de doenças negligenciadas é um dos desafios propostos pela ONU até 2030, presente na meta 3.3. dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Os avanços e desafios no enfrentamento a essas enfermidades estiveram em pauta no seminário “Doenças Negligenciadas e a Agenda 2030”, realizado dia 31 de julho, em parceria com o Centro de Desenvolvimento Tecnológico em Saúde (CDTS/Fiocruz). “Esse é um tema muito importante, que tem como questão central a exclusão de boa parte da população dos avanços da ciência, tecnologia e inovação”, afirmou a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, na abertura do evento.



Moysés Szklo: "Sem investimento, não se faz pesquisa"



Márcio Rodrigues: negligenciadas entre as negligenciadas - um breve panorama das infecções fúngicas



Joyce Schramm: "A falta de dados é uma realidade"



Assista ao seminário na íntegra

TD 35 - Doenças Tropicais Negligenciadas

Fabio Zicker

Priscila Costa Albuquerque
Bruna de Paula Fonseca e Fonseca


TD 36 - Negligenciadas entre a Negligenciadas

Marcio L. Chagas




TD 37 - Olhar Contemporâneo ao Problema Secular das Arboviroses no Brasil

Thiago Moreno L. Souza, PhD



TD 38 - Estimativa das doenças negligenciadas: um debate necessário

Joyce Mendes de Andrade Schramm
Laura Cristina Simões
Viana Letícia Barreiro Gomes

Desafios do acesso a medicamentos no Brasil



Realizado dia 4 de outubro, o seminário “Desafios do acesso a medicamentos no Brasil” abordou o acesso a medicamentos seguros, eficazes, de qualidade e a preços acessíveis para todos, de forma alinhada ao cumprimento das metas 3.8 e 3.b dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Além da presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, e do coordenador da Estratégia Fiocruz para a Agenda 2030, Paulo Gadelha, o evento recebeu Jorge Bermudez, pesquisador da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Ensp/Fiocruz), Vera Lúcia Luíza e Rondinelli Mendes, também da Ensp/Fiocruz, e Jorge Costa, da Vice-Presidência de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz. Participaram do debate Antônio Carlos Bezerra, presidente executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Química Fina, Biotecnologia e Especialidades (Abifina); Norberto Rech, professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); e Suzete Henrique da Silva, superintendente de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ).



Assista ao seminário na íntegra



Jorge Bermudez: o custo e o preço



Suzete Henrique da Silva: integração entre gestão e academia permite criação de políticas eficazes



Jorge Costa: dependência de tecnologias importadas ameaçam o SUS

Abuso de substâncias no Brasil



Realizado em 21 de novembro, o seminário “Abuso de Substâncias no Brasil” analisou a situação atual e as perspectivas futuras do abuso de substância no país, incluindo drogas entorpecentes e álcool, no contexto do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 3.5. O evento trouxe contribuições científicas dos pesquisadores Francisco Inácio Bastos, Carolina Coutinho e Lidiane Toledo, do Laboratório de Informação em Saúde do Icict/Fiocruz, e da antropóloga Alba Zaluar.



Assista ao seminário na íntegra

TOP