Telessaúde: tendências e perspectivas

por / terça-feira, 16 novembro 2021 / Categoria Cond. da Saúde, Notícias, Organização do Sistema, Prospecção Estratégica

As tendências e perspectivas para a telessaúde no contexto pós-pandemia estão em pauta na próxima segunda-feira, 22 de novembro, de 9h30 às 12h, em mais um seminário on-line da série “O Brasil depois da pandemia”, promovida pela iniciativa Brasil Saúde Amanhã de prospecção estratégica do sistema de saúde brasileiro.

“Vamos discutir os impactos da tecnologias na ampliação do acesso e suas implicações para a organização dos serviços e para o trabalho em saúde, assim como as perspectivas da telessaúde no contexto brasileiro, considerando a articulação público-privado no sistema de saúde”, adianta o coordenador executivo da iniciativa Brasil Saúde Amanhã, Leonardo Castro, organizador do seminário juntamente com Marcelo Fornazin, pesquisador da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Ensp/Fiocruz) e Matheus Falcão, conselheiro do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (CEBES) e pesquisador do Núcleo de Pesquisa em Direito Sanitário da Universidade de São Paulo (USP).

Para debater esses temas o Saúde Amanhã convidou quatro especialistas amplamente reconhecidos na área:

  • Ana Estela Haddad, livre docente, professora da Faculdade de Odontologia da USP, onde também coordena o Núcleo de Telessaúde e Tele-Odontologia; ex-Diretora de Gestão da Educação do Ministério da Saúde (2005-2012), quando coordenou a formulação e implementação do Programa Telessaúde Brasil Redes, entre outras iniciativas que conformaram as estratégias da política de formação e educação permanente para a força de trabalho no SUS.
  • Janete Lima de Castro, professora do Departamento de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN); coordenadora do Observatório de Recursos Humanos da UFRN (ObservaRH/UFRN); coordenadora e docente do Programa de Pós-graduação em Gestão, Trabalho, Educação e Saúde; coordenadora do Grupo Temático de Trabalho e Educação da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco).
  • Fernando Aith, Professor Titular do Departamento de Política, Gestão e Saúde da  Faculdade de Saúde Pública da USP e Diretor Geral do Centro de Estudos e Pesquisas em Direito Sanitário da mesma universidade; professor visitante da Universidade René Descartes – Paris V (França).
  • Ligia Bahia, professora do Instituto de Estudos de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e líder do Grupo de Pesquisa e Documentação sobre Empresariamento na Saúde.

Paulo Gadelha, coordenador da Estratégia Fiocruz para a Agenda 2030, fará a abertura, que terá a participação também de Marismary Horsth de Seta, vice-diretora de Escola de Governo em Saúde da Ensp/Fiocruz. A moderação dos trabalhos estará a cargo do coordenador da iniciativa Brasil Saúde Amanhã, José Carvalho de Noronha, e o debate contará com os comentários de Angélica Baptista Silva, pesquisadora da Ensp/Fiocruz, e Matheus Falcão, do Núcleo de Pesquisa em Direito Sanitário da USP.

O seminário é uma atividade do projeto “Implicações das Tecnologias Digitais nos Sistemas de Saúde”, liderado por Marcelo Fornazin e Leonardo Castro e desenvolvido no âmbito da iniciativa Brasil Saúde Amanhã com apoio da Estratégia Fiocruz para a Agenda 2030.

Transmissão ao vivo pelo da VideoSaúde Distribuidora da Fiocruz no YouTube. Assista em: www.saudeamanha.fiocruz.br.

SERVIÇO
Série “O Brasil depois da pandemia”
Telessaúde: tendências e perspectivas
22 de novembro, de 9:30 a 12:00
Assista em www.saudeamanha.fiocruz.br

TOP