Em artigo publicado no portal Determinantes Sociais da Saúde, um grupo de especialistas integrantes do Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz, falam da importância de ações coletivas para criar novos conhecimentos, compartilhar saberes e implementar ideias através do trabalho com outros setores e diversas partes interessadas em políticas de saúde global para acelerar a conquista dos 17 objetivos de desenvolvimento sustentáveis (ODSs).

Em 14 de junho, é celebrado o Dia Mundial do Doador de Sangue. A campanha de 2016 busca agradecer quem doa e destacar a solidariedade e conexão entre doador e paciente. Pesquisa mostra que na América Latina e no Caribe, pouco mais de 45% dos cerca de 9,2 milhões de unidades de sangue coletadas para transfusões em 2014 vieram de doadores voluntários, enquanto os restantes 55% são originários de doadores de reposição, normalmente pessoas que doam sangue em caráter de emergência quando um familiar ou amigo necessita.






Horizontes 2030

segunda-feira, 30, maio , 2016 por

O Secretário da Fazenda e Crédito Público do México, Luis Videgaray Caso, e a renomada economista italiana e professora da Universidade de Sussex (Reino Unido), Mariana Mazzucato, destacaram hoje no México a proposta da CEPAL para construir um novo estilo de desenvolvimento na região, baseada em uma renovada equação entre o Estado, o mercado e a sociedade, durante a quarta jornada do Trigésimo sexto Período de Sessões que está sendo realizado na capital mexicana.






Um ano do surto de vírus zika

segunda-feira, 09, maio , 2016 por

Matéria publicada pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) traça um panorama de como o Zika vírus passou de uma doença obscura à uma emergência de saúde global em apenas um ano. No portal da OPAS, é disponibilizada também uma linha do tempo da evolução da doença nas Américas.






A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou dia 1º de abril, em Nova York, resolução que define o período de 2016 a 2025 como a Década de Ação pela Nutrição. O Brasil foi um dos 31 países que apresentaram a proposta. “Consideramos uma grande oportunidade para unir iniciativas e esforços para erradicar a fome e prevenir todas as formas de má nutrição”, afirmou o embaixador Antonio Patriota, representante permanente do País na ONU.






Os desafios dos setores progressistas da sociedade brasileira frente a um projeto de governo que chegou ao limite e de uma frente conservadora que não se restringirá às regras democráticas para chegar ao poder: foram essas algumas das discussões do segundo dia do seminário Futuros do Brasil: Crise atual e alternativas de longo prazo, que aconteceu dia 12 de abrilno Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB-RJ). Organizado pelo Centro de Estudos Estratégicos (CEE) da Fiocruz, o evento reuniu sociólogos, cientistas políticos e ativistas.






Qual o papel que o Estado deve desempenhar em prol do desenvolvimento? A análise do próprio Estado, especificamente suas capacidades para definir objetivos coletivos e implementá-los, foi o tema da publicação Capacidades Estatais em Países Emergentes: O Brasil em Perspectiva Comparada. A discussão central da obra relaciona-se com as capacidades que o Estado deve possuir para exercer um papel positivo nos processos de desenvolvimento, além de apresentar quais as caraterísticas necessárias para que o Estado consiga ter uma relação positiva com os agentes privados e, dessa forma, agir de maneira mais efetiva.






Uma análise política da Saúde

segunda-feira, 28, dezembro , 2015 por

Quais as perspectivas para o futuro da Saúde no Brasil no horizonte dos próximos 20 anos? Como mobilizar a sociedade pelo Sistema Único de Saúde (SUS)? As questões são abordadas pelo coordenador executivo da rede Brasil Saúde Amanhã, o pesquisador José Carvalho de Noronha, em entrevista concedida ao Observatório de Análise Política em Saúde (OAPS). Além de apresentar um retrospecto do trabalho desenvolvido pela rede Brasil Saúde Amanhã, Noronha adianta os próximos passos da iniciativa.






Em 2060, o Brasil abrigará 58,4 milhões de idosos – 26,7% do total da população. Este cenário, indicado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), traz desafios diretos para o setor Saúde, especialmente para a atenção ortopédica e cardiovascular, devido ao aumento do número de quedas. A partir dessas tendências, pesquisadores da rede Brasil Saúde Amanhã discutiram no dia 15 de dezembro, o futuro do Complexo Econômico e Industrial da Saúde (CEIS) e os caminhos para a inovação no país, com ênfase no desenvolvimento e na produção de Órteses, Próteses e Materiais Especiais (OPME).






“Olhar para o futuro é ter um programa de ação no presente”. Com a máxima de Antonio Gramsci, contida em “Cadernos do Cárcere”, o pesquisador da Fiocruz José Carvalho de Noronha, coordenador executivo da rede Brasil Saúde Amanhã, deu início à reunião técnica do projeto para definição do plano de trabalho para o biênio 2016-2017, na última quinta-feira, 12 de novembro. Com a presença de pesquisadores da Fiocruz, do Ipea, das universidades Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), de São Paulo (USP), o evento foi marcado pela assinatura de Protocolo de Intenções entre Fiocruz e Ipea.






Página 8 de 9
TOP