Complexo Econômico e Industrial da Saúde

É cada vez mais evidente, no Brasil, a contribuição do setor Saúde para o desenvolvimento social e econômico do país. Essa relação se justifica não somente pela dimensão social da saúde, direito garantido pela Constituição Federal e elemento estruturante do Estado de Bem-Estar, como também pela sua dimensão econômica. Hoje, a base produtiva da saúde responde por parcela significativa do Produto Interno Bruto (PIB) e da geração de empregos diretos e indiretos. Além disso, o setor Saúde constitui-se um importante vetor de desenvolvimento, uma vez que articula um conjunto de tecnologias portadoras de futuro, em um contexto em que a inovação é um diferencial da competitividade entre países e elemento potencial de melhoria do acesso a bens e serviços.

Dessa forma, o padrão de desenvolvimento do país está diretamente relacionado à consolidação do Complexo Econômico Industrial da Saúde. Por isso, para além dos desafios epidemiológicos que se colocam no horizonte da saúde pública brasileira, o país se prepara, também, para uma intensa fase de crescimento de seu complexo produtivo, com o incremento do investimento em ciência e tecnologia para a inovação em saúde. A perspectiva é que o setor se torne protagonista do processo de desenvolvimento econômico e social do país – o que é fundamental para garantir a viabilidade e a sustentabilidade do sistema de saúde brasileiro.



TOP