Agenda 2030 e o olhar estratégico para o futuro

segunda-feira, 18, setembro , 2017 por

O Brasil caminha a passos lentos para o cumprimento da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, o conjunto de metas assumidas em 2015 pelos 193 países signatários das Nações Unidas, cujo objetivo é integrar o desenvolvimento econômico, o social e a sustentabilidade, em âmbito global, nacional e local. Ainda assim, o compromisso representa oportunidade ímpar para discutir – e defender – a universalidade e a equidade de políticas sociais, dentre elas, o Sistema Único de Saúde (SUS). Essas são algumas das conclusões do seminário “Saúde, Ambiente e Desenvolvimento Sustentável”, promovido pela rede Brasil Saúde Amanhã nos dias 11 e 12 de setembro, no Salão de Leitura da Biblioteca de Manguinhos, na Fiocruz. O evento reuniu pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e de diversas unidades e áreas estratégicas da Fiocruz, dentre eles três ex-presidentes da Fundação, em torno de quatro painéis temáticos: Desenvolvimento e Sustentabilidade; Saúde, Ambiente e Sustentabilidade; Desenvolvimento, Saúde e Proteção Social; e Perspectivas e Desafios da Agenda 2030.

A avaliação mais abrangente e rigorosa sobre o estado do meio ambiente, desenvolvida pela ONU Meio Ambiente durante os últimos cinco anos, foi publicada hoje (13) com um alerta de que os danos ao planeta são tão desastrosos que a saúde das pessoas será cada vez mais ameaçada se ações urgentes não forem tomadas.

Editorias

Novo relatório aponta que países não cumprirão a meta global de minimizar os impactos adversos de substâncias químicas e resíduos até 2020.

Editorias

Em Texto para Discussão do Ipea, Samuel Alves Soares e autores apresentam um levantamento bibliográfico acerca de métodos e técnicas de prospectiva, com o propósito de atualizar o debate e colocar em evidência as abordagens mais contemporâneas da área.

Leia na íntegra.

Disponível em Inglês, o relatório “Panorama Global de Substâncias Químicas II: De legados a soluções inovadoras – Implementando a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável” foi preparado pela ONU Meio Ambiente ao longo dos últimos três anos por meio de um processo envolvendo mais de 400 cientistas e especialistas de todo o mundo. O relatório completo será lançado em 1º de abril de 2019 na terceira reunião do Grupo de Trabalho Aberto para a Abordagem Estratégica da Gestão de Químicos, no Uruguai.

Leia na íntegra.

Editorias

Texto para Discussão do Ipea, de autoria de Luciana Jaccoud e Fabiola Sulpino Vieira, analisa a mudança ocorrida em 2017 sobre a forma como são feitos os repasses federais no SUS. O estudo sublinha que os resultados da descentralização podem ser negativos para a eficiência na gestão e a equidade no acesso aos serviços de saúde. Enfatiza, ainda, a relevância dos arranjos e mecanismos de coordenação para a melhoria do resultado da política de saúde e da efetividade na gestão dos sistemas.

Leia na íntegra.

Trabalhar temas transversais é um desafio para qualquer organização. Mesmo que tradicionalmente exista uma tendência à organização do trabalho a partir de objetivos específicos e funções circunscritas a departamentos, há um conjunto de temas e atividades que devem perpassar todas as áreas da instituição, seja por sua natureza ampla, seja porque são estratégicos para o alcance de objetivos comuns. Os temas transversais da OPAS/OMS ampliam esse desafio, pois tratam de aspectos essenciais para o seu mandato, como a promoção dos direitos humanos, da equidade em saúde e da inclusão da perspectiva de gênero e de etnicidade e raça no conjunto de suas ações, tendo como propósito a promoção da justiça social, a redução de iniquidades e o combate a todas as formas de discriminação. Para enfrentar esse desafio, a OPAS/OMS estabeleceu uma área programática específica no seu Plano Estratégico 2014-2019. A implementação dessa área programática e de seus respectivos objetivos e indicadores pressupõe a definição de ações práticas e de compromisso de diversas pessoas na Organização.

Leia na íntegra.

Mulheres ainda ganham 20,5% menos que homens

segunda-feira, 11, março , 2019 por

Mesmo com uma leve queda na desigualdade salarial entre 2012 e 2018, as mulheres ainda ganham, em média, 20,5% menos que os homens no país, de acordo com um estudo especial feito pelo IBGE para o Dia Internacional da Mulher, com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua).

AGENDA 2030 PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

segunda-feira, 25, fevereiro , 2019 por

Observatório de Clima e Saúde entrevista o secretário executivo da Estratégia Fiocruz para a Agenda 2030, Guilherme Franco Netto.

Editorias

FORÇA DE TRABALHO EM SAÚDE

segunda-feira, 25, fevereiro , 2019 por

BID aponta que Brasil precisará de 10 milhões de profissionais em saúde e educação até 2040.

O interesse sobre o futuro do Sistema Único de Saúde (SUS) tem levado pesquisadores, professores, estudantes e a população em geral a buscar fontes de informação relevantes e confiáveis sobre o tema. Prova disso são os mais de 300 mil downloads do livro “A Saúde no Brasil em 2030: Diretrizes para a Prospecção Estratégica do Sistema de Saúde Brasileiro”, que de acordo com o último levantamento da plataforma Scielo Livros chegou a marca de 333.363 downloads, em acesso aberto e comercial, até novembro de 2018. A publicação está disponível para download gratuito no portal da rede Brasil Saúde Amanhã: https://saudeamanha.fiocruz.br/a-saude-no-brasil-em-2030.

Página 1 de 81
TOP