Prospecção Estratégica e Saúde

A prospecção estratégica é uma metodologia de pesquisa desenvolvida em 1980 no campo da Administração e adotada posteriormente em estudos sobre políticas públicas. Estudos prospectivos voltados para a construção de cenários têm sido uma ferramenta largamente utilizada para o planejamento estratégico, tanto por empresas quanto por governos, na tentativa de prever riscos e dotar o processo decisório de bases conceituais mais sólidas. O método in­tegra as perspectivas, procedimentos e ferramentas tanto das pesquisas de tendências quanto dos estudos de futuros. De um lado, a pesquisa de tendências lida com a detecção precoce e interpretação nos campos econômico, político, social e tecnológico e objetiva avaliar o impacto das mudanças tanto na sociedade como nos indivíduos. Os estudos de futuro, por outro lado, capturam e antecipam desenvolvimentos futuros nesses domí­nios, de modo a gerar visões de como a sociedade evolui e das opções de políticas que estão disponíveis para se modelar um futuro desejado.

O processo é composto por três fases: a detecção precoce e a análise da informação; a geração de conhecimento prospectivo; e o desenvolvimento das opções (de políticas) futuras. A primeira fase envolve a identificação e o monitoramento contínuo dos temas, tendên­cias, desenvolvimento e mudanças dos processos em estudo. A segunda fase implica a avaliação e entendimento dos desafios para a implementação das diferentes políticas. E a terceira baseia-se na formulação dos futuros desejados e das ações políticas necessárias para alcançá-los. Isso implica explorar diversos “futuros” ou cenários alternativos.




TOP