Mudança do clima e contas públicas

segunda-feira, 23, outubro , 2017 por

Como incluir emissões de gases de efeito estufa no conjunto de contas nacionais? E por que é importante alinhar dados de inventários de emissões nacionais com o sistema de contas-satélites? Para debater essas questões, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) recebeu pesquisadores e autoridades de diversas instituições no “Seminário Internacional – Relacionando Mudança do Clima e Contas Públicas”. O encontro ocorreu em Brasília, nesta terça-feira (17).

Editorias

Reforma fiscal ambiental

segunda-feira, 09, outubro , 2017 por

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) defende uma reforma fiscal nos países da região que leve em conta a questão ambiental, disse na quarta-feira (4) Carlos Mussi, representante do órgão das Nações Unidas no Brasil. Tal reforma não se restringiria à tributação verde — ações que oneram ou desoneram atividades econômicas mais ou menos limpas —, mas incluiria de forma mais ampla as questões de finanças e políticas públicas, assim como de planejamento de longo prazo.






Editorias

A produção de soja, carne e óleo de palmeira é atualmente o principal condutor do desmatamento tropical. Em vista disso, algumas das maiores organizações de conservação, desenvolvimento e finanças do mundo, assim como países produtores, lançaram nesta quarta-feira (6) uma parceria inovadora em Nova York. Com o principal financiamento proveniente do Fundo Global para o Meio Ambiente (‘Global Environment Facility’, GEF) e com o ‘Green Commodities Programme’ do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) à frente, a tão aguardada “Parceria para o Bom Desenvolvimento” sairá do papel graças à colaboração com a Conservation International, a Corporação Financeira Internacional, a ONU Meio Ambiente, o World Wildlife Fund e os governos de Brasil, Indonésia, Libéria e Paraguai.






Editorias

Políticas para o futuro

segunda-feira, 04, setembro , 2017 por

O Programa Cisternas, coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), conquistou, nessa terça-feira (22), o segundo lugar no Prêmio Internacional de Política para o Futuro 2017, da organização alemã World Future Council, em parceria com a Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação. A Etiópia ganhou a premiação como melhor política do mundo. O programa brasileiro e a China conquistaram o prêmio prata. Já Austrália e Jordânia, o bronze. No total, 27 iniciativas de 18 países – selecionadas por um grupo de organizações internacionais e especialistas em políticas públicas – concorreram na 10ª edição do prêmio. A cerimônia de entrega será promovida em setembro, em Ordos, na China.






Editorias

O fosso do saneamento no Brasil

segunda-feira, 07, agosto , 2017 por

Foi lançado recentemente o primeiro relatório sobre o monitoramento das metas relativas a água e esgotos dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. Estas metas adotam um conceito de acesso aos serviços mais exigente que o adotado no período dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio ODM/ ONU. Por essa razão, o quadro global exibido, para praticamente todos os países, é muito mais pessimista que aquele apontado em 2015, ano final dos ODM. A mensagem é que nos próximos 15 anos (agora já seriam 13) os países necessitarão se esforçar muito para o cumprimento das metas.






Editorias

Saúde, Ambiente e Sustentabilidade

segunda-feira, 31, julho , 2017 por

O Programa Institucional de Saúde e Ambiente, da Vice-Presidência de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde (VPAAPS/Fiocruz), promoverá o VI Seminário Nacional de Saúde, Ambiente e Sustentabilidade entre os dias 31 de julho e 3 de agosto. O seminário tem por objetivo avaliar os progressos alcançados pela instituição, identificar lacunas e definir estratégias para o enfrentamentos dos desafios futuros. “A relações entre saúde, ambiente e desenvolvimento acompanham a trajetória da Fiocruz desde sua origem. No contexto da Rio-92, esse campo incorporou o conceito de sustentabilidade resultando no fortalecimento da produção técnico científica da instituição”, explica Guilherme Franco Netto, assessor em Ambiente da VPAAPS, no texto de apresentação do evento. Em sua abertura, a atividade contará com a participação da presidente da Fiocruz, Nísia Trindade, do vice-presidente de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde, Marco Menezes, e do diretor da ENSP, Hermano Castro. O seminário será dividido em dois blocos, que compreenderão mesas-redondas, exposições, debates e oficinas de trabalho. Os interessados em participar do seminário devem se inscrever on-line.






Editorias

Acesso universal a saneamento básico e água potável é um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável para 2030.






Editorias

Unesco alerta sobre danos ambientais

segunda-feira, 26, junho , 2017 por

Até 2030, 135 milhões de pessoas em todo o mundo estarão em risco de deslocamento por causa da desertificação.






Editorias

Águas em disputa

sexta-feira, 19, maio , 2017 por

Revista Poli discute a maior agenda de privatizações do saneamento da história do país






Editorias

Previsão coloca em xeque objetivo mais ambicioso do Acordo de Paris de estabilização da temperatura global






Editorias
Página 1 de 4
TOP