Agenda 2030 e o olhar estratégico para o futuro

segunda-feira, 18, setembro , 2017 por

O Brasil caminha a passos lentos para o cumprimento da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, o conjunto de metas assumidas em 2015 pelos 193 países signatários das Nações Unidas, cujo objetivo é integrar o desenvolvimento econômico, o social e a sustentabilidade, em âmbito global, nacional e local. Ainda assim, o compromisso representa oportunidade ímpar para discutir – e defender – a universalidade e a equidade de políticas sociais, dentre elas, o Sistema Único de Saúde (SUS). Essas são algumas das conclusões do seminário “Saúde, Ambiente e Desenvolvimento Sustentável”, promovido pela rede Brasil Saúde Amanhã nos dias 11 e 12 de setembro, no Salão de Leitura da Biblioteca de Manguinhos, na Fiocruz. O evento reuniu pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e de diversas unidades e áreas estratégicas da Fiocruz, dentre eles três ex-presidentes da Fundação, em torno de quatro painéis temáticos: Desenvolvimento e Sustentabilidade; Saúde, Ambiente e Sustentabilidade; Desenvolvimento, Saúde e Proteção Social; e Perspectivas e Desafios da Agenda 2030.

Acesso a medicamentos em pauta

quinta-feira, 18, junho , 2020 por

Os empecilhos à universalidade e à equidade no acesso a medicamentos é tema do novo livro da iniciativa Brasil Saúde Amanhã, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), com lançamento on-line dia 25 de junho, às 17h, em www.saudeamanha.fiocruz.br. Editado pela Edições Livres, do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz), a obra “Desafios do Acesso a Medicamentos no Brasil” percorre os 30 anos do Sistema Único de Saúde (SUS) e projeta o futuro da assistência farmacêutica no horizonte da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, proposta pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Enquanto a pandemia da COVID-19 continua a evidenciar a importância do distanciamento seguro nas cidades, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-Habitat) lançam conjuntamente a publicação “Integrando Saúde ao Planejamento Urbano e Territorial” (Integrating Health in Urban and Territorial Planning, em inglês).

Fontes de dados para estudos sobre Covid-19

quarta-feira, 10, junho , 2020 por

Em nota técnica, Ipea reúne 27 fontes de dados sobre a pandemia, incluindo órgãos de governo, organismos multilaterais, universidades e instituições privadas.

Leia na íntegra.

Nem só de Covid-19 adoecem as populações. O mundo, no entanto, encontra-se diante de uma crise sanitária que parece acabar deixando em segundo plano outras necessidades de saúde – algumas delas, inclusive, se não atendidas, podendo mesmo agravar um possível quadro da Covid. Acomodar rotina e emergência, no entanto, vem sendo um desafio para os sistemas de saúde, mesmo os mais estruturados. Para o SUS brasileiro, fragilizado, em especial, nos últimos anos, por medidas como a Emenda Constitucional 95/2016, que congelou os gastos governamentais com saúde por vinte anos, o desafio é ainda maior.

Os efeitos da poluição e da contaminação por produtos químicos sobre a saúde da população estiveram em pauta, dia 1º de junho, durante o seminário on-line “Mortalidade e doenças por produtos químicos perigosos, contaminação e poluição do ar e água do solo”, promovido pela inciativa Brasil Saúde Amanhã no contexto da Estratégia Fiocruz para Agenda 2030. O debate foi organizado em quatro painéis temáticos, que abordaram a
epidemiologia das doenças crônicas, os riscos da exposição a substâncias químicas para a saúde ambiental, a contaminação do solo e de mananciais e estratégias para prevenção de acidentes industriais ampliados.

Editorias

Os efeitos da poluição e da contaminação por produtos químicos sobre a saúde da população são tema do seminário “Mortalidade e doenças por produtos químicos perigosos, contaminação e poluição do ar e água do solo”, promovido pela iniciativa Brasil Saúde Amanhã, no contexto da Estratégia Fiocruz para Agenda 2030. Em formato on-line, o evento será realizado dia 1º de junho, das 10h ao meio-dia, com transmissão pelo canal da VideoSaude Distribuidora da Fiocruz no YouTube. Para assistir, acesse www.saudeamanha.fiocruz.br.

A Fiocruz completa 120 anos nesta segunda-feira (25/5). A data chega no momento em que o Brasil e o mundo enfrentam o maior desafio sanitário, econômico, social, humanitário e político do século 21, a pandemia da Covid-19. Com o nome de Instituto Soroterápico Federal, a instituição foi criada com o objetivo de combater epidemias como a da peste bubônica, da febre amarela e da varíola, que ameaçavam a então capital da República, o Rio de Janeiro. Mais de um século depois, agora na pandemia do novo coronavírus, a atual Fundação Oswaldo Cruz, maior instituição de pesquisa biomédica da América Latina, continua na linha de frente do enfrentamento das doenças. A presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, afirma que “a Fundação, presente em todas as regiões brasileiras, vem se dedicando diuturnamente a apresentar propostas e soluções, a elaborar pesquisas que respondam a perguntas ainda sem resposta, a formular e implantar ações estratégicas de atenção e promoção da saúde, como a construção do Centro Hospitalar para a Pandemia Covid-19, uma ação de referência com o Ministério da Saúde, entre muitas outras iniciativas”. Ela acrescenta que “ao completar 120 anos a Fiocruz reafirma o seu compromisso com o SUS, a grande fortaleza que o Brasil tem neste momento, e que precisa ser fortalecido, e reafirma seu compromisso com ações que se voltem para a defesa da vida e da população”. Nesta segunda-feira, às, 10h, a presidente participará de um debate virtual sobre os 120 anos da Fiocruz e a defesa da vida no canal da Fundação no YouTube, com a presença de representantes de instituições da saúde e da sociedade civil.

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) iniciou uma petição de líderes globais solicitando que, quando uma vacina para a COVID-19 for desenvolvida, ela seja disponibilizada gratuitamente para todos.

Possíveis cenários pós-pandemia

sexta-feira, 08, maio , 2020 por

Grupos de pesquisadores apresentaram, nesta quinta-feira (30/4), ao ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, trabalhos com possíveis conjunturas pós-pandemia e estratégias de controle da Covid-19.

Grupos de pesquisadores apresentaram, nesta quinta-feira (30/4), ao ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, trabalhos com possíveis conjunturas pós-pandemia e estratégias de controle da Covid-19.

Página 1 de 90
TOP