Retrospectiva 2020

por / segunda-feira, 28 dezembro 2020 / Categoria Notícias, Prospecção Estratégica, Todos

No ano em que a humanidade e os sistemas de saúde de todo o mundo foram desafiados pela pandemia de Covid-19, a iniciativa Brasil Saúde Amanhã atualizou sua produção científica de forma a incluir os impactos da emergência sanitária causada pelo novo coronavírus nos cenários prospectados para o futuro do Brasil e do Sistema Único de Saúde (SUS) no horizonte móvel dos próximos 20 anos. A rede interdisciplinar de pesquisa, que é pioneira na prospecção de futuros para o setor Saúde, completou uma década de atividades em 2020. Confira nesse especial os principais destaques do ano. Todo conhecimento produzido está disponível em acesso aberto no portal Saúde Amanhã.

“A Saúde no Brasil em 2030: Diretrizes para a Prospecção Estratégica do Sistema de Saúde Brasileiro” – Publicado em 2012 e disponível em acesso aberto, o livro que marca a primeira etapa da iniciativa Brasil Saúde Amanhã está entre os 25 mais baixados na na plataforma SciELO Livros. Em 2020 a publicação foi baixada mais de 80 mil vezes, somando cerca de 500 mil downloads desde o lançamento na plataforma, em 2014. A obra reúne ensaios de especialistas sobre o sistema de saúde brasileiro em 2030 e está organizada os em cinco volumes: Desenvolvimento, Estado e Políticas de Saúde, População e Perfil Sanitário, Organização e Gestão do Sistema de Saúde, Estrutura do Financiamento e do Gasto Setorial e Desenvolvimento Produtivo e Complexo da Saúde. A publicação é resultado da cooperação entre a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República (SAE) e o Ministério da Saúde.

Textos para Discussão – Os Textos para Discussão divulgam resultados de estudos desenvolvidos no âmbito do projeto Brasil Saúde Amanhã, disseminando informações sobre a prospecção estratégica em saúde. Buscam, ainda, estabelecer um espaço para discussões e debates entre os profissionais especializados e instituições do setor.

Acesse os volumes publicados em 2020:

. TD 40 – Uso prejudicial e dependente de psicofármacos sem prescrição/em desacordo com regimes terapêuticos definidos por profissionais de saúde
Autores: Jurema Corrêa Mota; Fernando Freitas; Francisco Inácio Bastos
. TD 41 – Panorama sobre a política de drogas e Saúde Mental no Brasil contemporâneo – Prevenção e tratamento
Autores: Lidiane Toledo; Carolina Coutinho; Francisco Inácio Bastos
. TD 42 – As Drogas e a Violência – Equívocos e Evidências
Autora: Alba Zaluar
. TD 43 – Os fluxos financeiros no financiamento e no gasto em Saúde no Brasil Autores: Fernando Gaiger Silveira; Gustavo Souto de Noronha; Francisco R. Funcia; Roberto Luís Olinto Ramos; Ricardo Montes de Moraes; Leonardo Costa de Castro; José Carvalho de Noronha

Poluição e contaminação química: impactos no ambiente e na saúde – Os efeitos da poluição e da contaminação por produtos químicos sobre a saúde da população estiveram em pauta, dia 1º de junho, durante o seminário on-line “Mortalidade e doenças por produtos químicos perigosos, contaminação e poluição do ar e água do solo”, promovido pela inciativa Brasil Saúde Amanhã no contexto da Estratégia Fiocruz para Agenda 2030. O debate foi organizado em quatro painéis temáticos, que abordaram a epidemiologia das doenças crônicas, os riscos da exposição a substâncias químicas para a saúde ambiental, a contaminação do solo e de mananciais e estratégias para prevenção de acidentes industriais ampliados.

Desafios do Acesso a Medicamentos no Brasil Lançado em junho pelo selo Porto Livre, do Icict/Fiocruz, o livro “Desafios do Acesso a Medicamentos no Brasil” é fruto de seminário realizado em 2019 pela iniciativa Brasil Saúde Amanhã. Organizada pelos pesquisadores Jorge Bermudez, Jorge Costa e José Noronha, a obra é orientada pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, da Organização das Nações Unidas (ONU), e ressalta a importância de fortalecer o parque farmacêutico e farmoquímico, necessidade demonstrada durante a pandemia de Covid-19. O lançamento do livro contou com palestra magna da representante da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) no Brasil, Socorro Gross Galiano, intitulada “Acesso a medicamentos no mundo contemporâneo: perspectivas para as próximas décadas”.

Espaço fiscal e fluxos financeiros no setor da Saúde: tendências para o futuro – Os resultados de um estudo que apurou as fontes de financiamento da Saúde, a origem dos recursos empregados e os gastos com produtos e serviços, a fim de compreender a relação do público e do privado na área, foram o mote do seminário on-line “Espaço fiscal e fluxos financeiros no setor da Saúde”, promovido dia 10 de agosto pela rede Brasil Saúde Amanhã. O evento foi pautado pelo recente Texto para Discussão da iniciativa – TD nº 43, “Os fluxos financeiros no financiamento e no gasto em Saúde no Brasil”, dos autores Fernando Gaiger Silveira, Gustavo Souto de Noronha, Francisco Funcia, Roberto Luís Olinto Ramos, Ricardo Montes de Moraes, Leonardo Costa de Castro e José Carvalho de Noronha.

Reforma Tributária e seus impactos sobre a SaúdeDiante dos diferentes projetos de reforma do sistema tributário em circulação no Congresso Nacional, a iniciativa Brasil Saúde Amanhã promoveu, em setembro, seminário on-line sobre parlamentares os cenários futuros para o Brasil e o setor Saúde em decorrência das propostas apresentadas. O debate aconteceu a partir de detalhada exposição das propostas em cena pelos economistas economistas Sulamis Dain e Eduardo Fagnani, seguida de debate com o membro da Comissão de Orçamento e Finanças do Conselho Nacional de Saúde (CNS), Getúlio Vargas Júnior, que preside a Confederação Nacional das Associações de Moradores (Conam), e o senador Rogério Carvalho (PT-SE), membro da Comissão Mista do Congresso Nacional para a Reforma Tributária. O evento foi moderado pelo coordenador executivo da iniciativa Brasil Saúde Amanhã, José Carvalho de Noronha, e contou com abertura do sanitarista Paulo Gadelha, coordenador da Estratégia Fiocruz para a Agenda 2030.

Revolução digital e transformações na SaúdeInteligência artificial, big data, internet das coisas e outras tecnologias que promovem mudanças nas formas como as sociedades se organizam foram pauta do seminário on-line “Revolução Digital e Saúde: Contextos, Aplicações, Riscos”, realizado no dia 24 de setembro pela Estratégia Fiocruz para a Agenda 2030 com o apoio da iniciativa Brasil Saúde Amanhã. O evento foi organizado em quatro painéis temáticos, seguidos de breves comentários de pesquisadores da Fiocruz: Manoel Barral Netto, da Fiocruz Bahia, e Angélica Baptista Silva, Fernando Verani e Leonardo Castro, da Ensp/Fiocruz.

Brasil pós-pandemia: o futuro na encruzilhada A possibilidade de um futuro seguro e próspero para o Brasil após a emergência de saúde pública causada pela Covid-19 foi a tônica do seminário on-line “Conversando sobre o Brasil pós-pandemia”, promovido pela iniciativa Brasil Saúde Amanhã, dia 9 de novembro, com transmissão on-line pela VideoSaúde Distribuidora da Fiocruz. Participaram do evento o escritor, historiador, compositor e Babalaô Luiz Antonio Simas; a antropóloga Rita Segato, professora emérita da Universidade de Brasília (UnB) e membro do Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais (CLACSO); e a socióloga Adelia Miglievich-Ribeiro, professora do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), onde coordena o Núcleo de Estudos em Transculturação, Identidade e Reconhecimento. Com a participação do sanitarista Paulo Gadelha, coordenador da Estratégia Fiocruz para a Agenda 2030 e ex-presidente da Fundação, o debate foi dinamizado pelos pesquisadores José Noronha, coordenador executivo da rede Brasil Saúde Amanhã, e Leonardo Castro, da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Ensp/Fiocruz).

Cenários para 2040: população, segurança alimentar e desigualdades A prospecção de cenários futuros para o Brasil e o setor Saúde, com o olhar em 2040, foi o mote do seminário on-line “Pensando o Futuro da Saúde no Brasil: População, Segurança Alimentar e Desigualdades”, promovido nesta terça-feira, 15 de dezembro, pela rede Brasil Saúde Amanhã, iniciativa pioneira da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para a prospecção em saúde, que completa 10 anos em 2020. Durante o evento, realizado no contexto da Estratégia Fiocruz para a Agenda 2030 e com transmissão on-line pelo canal da VideoSaúde Distribuidora da Fiocruz no YouTube, pesquisadores da Fundação, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) debateram tendências sobre população, segurança alimentar e desigualdades. Os pesquisadores apresentaram os principais resultados dos mais recentes Textos para Discussão publicados em acesso aberto no portal Saúde Amanhã: “Dinâmica Demográfica e Distribuição Espacial da População: cenários para 2040, um olhar socioeconômico”, de Antônio Tadeu Ribeiro de Oliveira e Mônica O´Neill; “Terra, Segurança e Soberania Alimentar, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e a Covid-19”, de Gustavo Souto de Noronha; e “Epidemiologia, População e Determinantes Sociais e Ambientais da Saúde”, de Wanessa Debôrtoli de Miranda, Fabrício Silveira e Rômulo Paes-Sousa.

Vacinas e Vacinação no Brasil – Em meio à pandemia de Covid-19 e à expectativa global por uma vacina efetiva contra o novo coronavírus, a iniciativa Brasil Saúde Amanhã apresenta o livro “Vacinas e Vacinação no Brasil: horizontes para os próximos 20 anos”, resultado de seminário homônimo realizado em 2019. Ao conteúdo apresentado no evento, a obra integra duas notas complementares que atualizam o debate à luz da pandemia de Covid-19. Lançado pelo selo Porto Livre, do Icict/Fiocruz, o livro é organizado por Akira Homma, Cristina Possas, José Carvalho de Noronha e Paulo Gadelha. Durante o lançamento on-line, em dezembro, diretor-adjunto da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), Jarbas Barbosa, ministrou a conferência “Desafios atuais para os programas de vacinação na América Latina”, em que enfatizou que a missão de imunizar a população vai além do desenvolvimento e da produção das vacinas. “Para a vacina chegar à sociedade são necessárias muitas providências.

TOP