Agenda 2030 e o olhar estratégico para o futuro

segunda-feira, 18, setembro , 2017 por

O Brasil caminha a passos lentos para o cumprimento da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, o conjunto de metas assumidas em 2015 pelos 193 países signatários das Nações Unidas, cujo objetivo é integrar o desenvolvimento econômico, o social e a sustentabilidade, em âmbito global, nacional e local. Ainda assim, o compromisso representa oportunidade ímpar para discutir – e defender – a universalidade e a equidade de políticas sociais, dentre elas, o Sistema Único de Saúde (SUS). Essas são algumas das conclusões do seminário “Saúde, Ambiente e Desenvolvimento Sustentável”, promovido pela rede Brasil Saúde Amanhã nos dias 11 e 12 de setembro, no Salão de Leitura da Biblioteca de Manguinhos, na Fiocruz. O evento reuniu pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e de diversas unidades e áreas estratégicas da Fiocruz, dentre eles três ex-presidentes da Fundação, em torno de quatro painéis temáticos: Desenvolvimento e Sustentabilidade; Saúde, Ambiente e Sustentabilidade; Desenvolvimento, Saúde e Proteção Social; e Perspectivas e Desafios da Agenda 2030.

Dia Mundial da Saúde: há o que celebrar?

quinta-feira, 21, abril , 2022 por

O Dia Mundial da Saúde é celebrado no aniversário de fundação da Organização Mundial da Saúde (OMS), dia 7 de abril. Se em 1948 a criação da organização veio acompanhada da promessa de “Saúde Para Todos”, em 2022 em um mundo devastado pela pandemia de Covid-19, o sonho parece ainda muito distante. Em meio às

A iniciativa Brasil Saúde Amanhã promove mais uma edição da série de seminários on-line “O Brasil depois da pandemia”, desta vez com o tema “Doenças crônicas e longevidade: desafios para o futuro”. O encontro virtual acontece nos dias 25 e 26 de abril, das 10h ao meio-dia, com transmissão ao vivo pela VideoSaude Distribuidora da Fiocruz

Estão disponíveis em acesso aberto seis Textos para Discussão (TD) da iniciativa Brasil Saúde Amanhã. Os trabalhos, elaborados por quatorze pesquisadores brasileiros e estrangeiros aprofundam e desenvolvem as discussões e resultados apresentados no seminário “Alimentação e Nutrição: Perspectivas na Segurança e Soberania Alimentar”, realizado em novembro de 2021 como parte da série “O Brasil depois da pandemia”. Até o momento, 85 Textos para Discussão já foram publicados em acesso aberto no portal Saúde. Conheça a coleção completa.

“O direito à vida é o que melhor ilustra o desafio do envelhecimento: viver a vida, a vida com saúde”. A afirmação é da socióloga Dalia Romero, pesquisadora em Saúde Pública do Laboratório de Informação em Saúde do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz). Nesta entrevista, ela explora o tema do próximo seminário da iniciativa Brasil Saúde Amanhã, em abril, e do novo livro organizado pelo projeto, a ser lançado este ano: longevidade e políticas de saúde. Dalia apresenta um novo paradigma de envelhecimento saudável e aponta o Sistema Único de Saúde (SUS), a Atenção Primária à Saúde (APS) e a Estratégia Saúde da Família (ESF) como eixos centrais para o cuidado à saúde dos idosos. “Não é possível garantir envelhecimento saudável sem estado de bem-estar, sem políticas de proteção social, sem um sistema de saúde universal, público, gratuito e de qualidade. O fortalecimento do SUS e da Atenção Básica é o caminho para o futuro que desejamos”, defende.

O primeiro livro publicado pela iniciativa Brasil Saúde Amanhã – “A Saúde no Brasil em 2030: Diretrizes para a Prospecção Estratégica do Sistema de Saúde Brasileiro” – alcançou mais de meio milhão de downloads em 2021. Desde que está disponível em acesso aberto na plataforma Scielo Livros, em 2014, a obra foi baixada 554.230 vezes, sendo 47.247 no ano passado.

Pandemia da desigualdades

terça-feira, 15, fevereiro , 2022 por

“O Brasil precisa escolher quais serão os legados da pandemia de Covid-19 para o país”. A recomendação é do epidemiologista Rômulo Paes de Sousa, pesquisador da Fiocruz Minas e vice-presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), que nesta entrevista comenta o relatório “A desigualdade mata”, publicado pela Oxfam em janeiro. Autor do “Brevíssimo inventário dos fracassos no enfrentamento da Covid-19 no Brasil”, publicado na Revista Brasileira de Estudos de População no ano passado, Paes de Sousa discute o desempenho nacional no enfrentamento da emergência sanitária provocada pelo novo coronavírus. “Ao mesmo tempo em que revela a iniquidade em saúde em todo o mundo, a pandemia produz, ela própria, mais desigualdades. Então, é preciso que a pandemia de Covid-19 produza um legado à altura de seus impactos sobre as várias gerações que convivem com ela. Se o Brasil não fizer isso imediatamente, chegará atrasado para produzir uma resposta tão fundamental como esse momento histórico nos cobra”, afirma.

A emergência da variante ômicron adiou mais uma vez o tão esperado arrefecimento e controle da pandemia de Covid-19. A explosão dos contágios em todo o mundo, as persistentes e profundas iniquidades na distribuição global de vacinas, as dificuldades dos países centrais com a “epidemia dos não vacinados” e as ameaças sobre a retomada da atividade econômica elevaram novamente a temperatura da discussão internacional sobre a responsabilidade das potências globais e dos organismos multilaterais na condução da resposta à crise sanitária global. E, como pano de fundo, a deterioração do cenário geopolítico com a escalada das disputas entre, de um lado, Estados Unidos e Europa ocidental, fragilizados, e de outro China e Rússia, cada vez mais próximas.

“Pensar o futuro é ver o presente em movimento”. É com esta citação do filósofo italiano Antonio Gramsci que o idealizador da iniciativa Brasil Saúde Amanhã, o sanitarista José Carvalho de Noronha, define a missão da rede interinstitucional de pesquisa que, há uma década, projeta cenários e tendências para o Brasil e o setor Saúde.

Está disponível para download no portal Porto Livre o livro “Economia e Financiamento do Sistema de Saúde no Brasil”, lançado pela iniciativa Brasil Saúde Amanhã e a Estratégia Fiocruz para a Agenda 2030 em dezembro de 2021. A obra foi organizada a partir de seminários on-line e Textos para Discussão realizados no ano passado e

Aconteceu nos dias 29 e 30 de novembro, o seminário “Alimentação e Nutrição: Perspectivas na Segurança e Soberania Alimentar”, última edição da série “O Brasil depois da pandemia”, promovida pela iniciativa Brasil Saúde Amanhã no contexto da Estratégia Fiocruz para a Agenda 2030. Estiveram em pauta assuntos como as transformações na agricultura brasileira e os

Página 1 de 99
TOP