Agenda 2030 e o olhar estratégico para o futuro

segunda-feira, 18, setembro , 2017 por

O Brasil caminha a passos lentos para o cumprimento da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, o conjunto de metas assumidas em 2015 pelos 193 países signatários das Nações Unidas, cujo objetivo é integrar o desenvolvimento econômico, o social e a sustentabilidade, em âmbito global, nacional e local. Ainda assim, o compromisso representa oportunidade ímpar para discutir – e defender – a universalidade e a equidade de políticas sociais, dentre elas, o Sistema Único de Saúde (SUS). Essas são algumas das conclusões do seminário “Saúde, Ambiente e Desenvolvimento Sustentável”, promovido pela rede Brasil Saúde Amanhã nos dias 11 e 12 de setembro, no Salão de Leitura da Biblioteca de Manguinhos, na Fiocruz. O evento reuniu pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e de diversas unidades e áreas estratégicas da Fiocruz, dentre eles três ex-presidentes da Fundação, em torno de quatro painéis temáticos: Desenvolvimento e Sustentabilidade; Saúde, Ambiente e Sustentabilidade; Desenvolvimento, Saúde e Proteção Social; e Perspectivas e Desafios da Agenda 2030.

quarta-feira, 24, novembro , 2021 por

O cenário de fome e insegurança alimentar agravado no Brasil e no mundo pela pandemia de Covid-19 é o mote do seminário on-line “Alimentação e Nutrição: perspectivas na segurança e soberania alimentar”, que integra a série de debates “O Brasil depois da pandemia”, promovida pela iniciativa Brasil Saúde Amanhã com o apoio da Estratégia Fiocruz

Telessaúde: tendências e perspectivas

terça-feira, 16, novembro , 2021 por

As tendências e perspectivas para a telessaúde no contexto pós-pandemia estão em pauta na próxima segunda-feira, 22 de novembro, de 9h30 às 12h, em mais um seminário on-line da série “O Brasil depois da pandemia”, promovida pela iniciativa Brasil Saúde Amanhã de prospecção estratégica do sistema de saúde brasileiro.

A Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan), colaboradora da inciativa Brasil Saúde Amanhã, divulgou os resultados de inquérito populacional que constatou de forma inequívoca o recrudescimento da fome e da insegurança alimentar no Brasil, acentuado pela pandemia de Covid-19: no final de 2020 cerca de 116,8 milhões de

“As mudanças climáticas estão estreitamente conectadas às desigualdades sociais e por isso é preciso fortalecer os mecanismos de proteção das populações mais vulneráveis, como os sistemas universais de saúde”. A recomendação é do geógrafo Christovam Barcellos, pesquisador do Laboratório de Informação em Saúde (LIS) do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

O Brasil depois da pandemia: Saúde e Cidades

quarta-feira, 10, novembro , 2021 por

Como serão as cidades brasileiras após a pandemia de Covid-19? Esta foi a pergunta norteadora do seminário “O Brasil depois da pandemia: Saúde e Cidades”, promovido dia 25 de outubro pela iniciativa Brasil Saúde Amanhã, com transmissão ao vivo pelo canal da VideoSaude Distribuidora da Fiocruz no Youtube. Durante o evento, pesquisadores do Instituto de

Saúde e Cidades: perspectivas e desafios

quarta-feira, 20, outubro , 2021 por

A saúde nas cidades brasileiras é o tema do próximo seminário da série “O Brasil depois da pandemia”, promovida pela iniciativa Brasil Saúde Amanhã, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). No dia 25 de outubro, segunda-feira, às 9h30, cinco convidados apresentarão resultados de estudos de prospecção que serão publicados em acesso aberto no portal Saúde Amanhã,

Sociedade, política e saúde em tempos de pandemia

segunda-feira, 20, setembro , 2021 por

“Não há possibilidade de um país latino-americano crescer sem o outro. Na perspectiva da construção de um novo mundo, precisamos caminhar juntos”. A afirmação é da sanitarista Ana Maria Costa, diretora do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes), que participou do lançamento do livro “América Latina: sociedade, política e saúde em tempos de pandemia”,

As tensões e os desafios que envolvem as relações entre o público e o privado na saúde foram o mote do conversatório on-line promovido pelo Conselho Latino-americano de Ciências Socias (CLACSO) na última sexta-feira, 10 de setembro. “Organizar um sistema de saúde é como consertar um avião em movimento”, destacou Alicia Stolkiner, professora da Universidade

O Conselho Latino-americano de Ciências Sociais (Clacso) promove, no dia 10 de setembro, o Conversatório Clacso: Entre público e privado – dilemas da atenção à saúde na América Latina. Participam do debate: Alicia Stolkiner, da Universidade de Buenos Aires (Argentina); Asa Cristina Laurell, do Instituto Mexicano de Segurança Social (México); Mario Parada, da Universidade de Valparaíso (Chile) e Leonardo Castro, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) (Brasil). A moderação é de Carolina Tetelboin, docente da Universidade Autônoma Metropolitana Xochimilco (México). O evento on-line acontece das 14h às 16h (horário de Brasília), com transmissão ao vivo em clacsotv.com. Interessados em participar pela plataforma Zoom devem se inscrever antecipadamente em bit.ly/ConversatorioClacso.

Página 1 de 98
TOP