Saúde, Trabalho e Ambiente em debate

quarta-feira, 26, julho , 2017 por

Mudança climática, crise hídrica, doenças re-emergentes, trabalho agrícola, violência ocupacional, insalubridade: não são poucos os desafios que o atual sistema produtivo coloca para o campo da Saúde. Eles estão em pauta no número temático da revista Saúde em Debate – Saúde, Trabalho e Ambiente, lançado pelo Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes) na última segunda-feira, 24 de julho, na Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Ensp/Fiocruz). Durante o evento, que contou com transmissão on-line pelo Centro de Estudos Estratégicos (CEE-Fiocruz), o debate foi norteado pelas perguntas propostas pelo editorial da publicação: Qual a possibilidade de um pacto social que tire o Brasil da crise? Como construir caminhos alternativos para o país, com justiça social?

Saúde na América Latina

segunda-feira, 24, julho , 2017 por

Repetidas descontinuidades, tendências a pensar a curto prazo para apenas conter emergências, uma relação às vezes tensa e às vezes complementar entre diferentes culturas e, em meio a isso, uma série de práticas e de esforços para se criar uma saúde inclusiva e igualitária: são essas as quatro principais características da história da Saúde na América Latina segundo um de seus maiores especialistas, o historiador peruano Marcos Cueto, professor do Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz).






Mulheres negras rumo a um planeta 50-50 em 2030

segunda-feira, 10, julho , 2017 por

A representante da ONU Mulheres Brasil, Nadine Gasman, apresentou no fim de junho (27) em Brasília a estratégia de comunicação e ação política “Mulheres Negras Rumo a Um Planeta 50-50 em 2030” para organizações brasileiras de mulheres negras. Na ocasião, foi discutida a parceria com o movimento de mulheres negras para fortalecer o desenvolvimento da iniciativa, composta por ações de comunicação e advocacy político para as afro-brasileiras, no âmbito dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e da Década Internacional de Afrodescendentes (2015–2024).






Panorama Social da América Latina

segunda-feira, 26, junho , 2017 por

A sede do Ipea, em Brasília, recebeu nesta terça-feira, 20, a diretora da Divisão de Desenvolvimento Social da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), Laís Abramo, que debateu os resultados do mais novo documento informativo da entidade: o Panorama Social 2016. Com participação de Carlos Mussi, diretor de Escritório do Cepal em Brasília, e Lenita Maria Turchi, diretora de Estudos e Políticas Sociais do Ipea, o seminário discutiu os principais desafios para o desenvolvimento latino-americano.






Saúde da Família reduz iniquidades

terça-feira, 20, junho , 2017 por

Quase 130 anos após a abolição da escravidão no Brasil, a desigualdade racial continua estruturalmente enraizada no país. O índice de mortalidade por condições sensíveis à atenção primária (mortes evitáveis) é entre 17% e 23% maior em brasileiros que se autodeclaram negros ou pardos. Entretanto, a expansão da atenção primária possui um papel importante na redução de iniquidades sociais em saúde e pode ajudar a reverter estes números.






Atlas da Violência 2017

segunda-feira, 12, junho , 2017 por

O Brasil registrou, em 2015, 59.080 homicídios. Isso significa 28,9 mortes a cada 100 mil habitantes. Os números representam uma mudança de patamar nesse indicador em relação a 2005, quando ocorreram 48.136 homicídios. As informações estão no Atlas da Violência 2017, produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). O estudo analisa os números e as taxas de homicídio no país entre 2005 e 2015 e detalha os dados por regiões, Unidades da Federação e municípios com mais de 100 mil habitantes. Apenas 2% dos municípios brasileiros (111) respondiam, em 2015, por metade dos casos de homicídio no país, e 10% dos municípios (557) concentraram 76,5% do total de mortes.






Década de Ações pela Nutrição

segunda-feira, 29, maio , 2017 por

O Brasil se tornou nesta segunda-feira (22) o primeiro país a assumir compromissos “SMART” (na sigla em inglês: específicos, mensuráveis, atingíveis, relevantes e com prazo) como parte da Década de Ação das Nações Unidas para a Nutrição (2016-2025). O Ministro da Saúde do Brasil, Ricardo Barros, fez o anúncio na ONU, em Genebra, no primeiro dia da 70ª Assembleia Mundial da Saúde.






Pela saúde das mulheres e dos jovens

segunda-feira, 15, maio , 2017 por

Representantes de oito países da América Central, de organizações não governamentais e das Nações Unidas se reuniram nesta semana (10), no Panamá, para discussões sobre a implementação a nível regional da Estratégia Mundial para a Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente. Marco global determina que Estados-membros da ONU ponham um fim, até 2030, à mortalidade de mulheres e jovens por problemas de saúde preveníveis.






O novo informe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Managing speed, sugere que a velocidade excessiva ou inapropriada contribui para uma em cada três mortes por acidentes de trânsito em todo o mundo. Medidas para combater a velocidade evitam mortes e lesões no trânsito e tornam as populações mais saudáveis e as cidades, mais sustentáveis.






Comida, saúde e ambiente

segunda-feira, 24, abril , 2017 por

O Seminário “Desafios Além da Carne Fraca: comida, saúde e ambiente”, que aconteceu no dia 18 de abril, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), discutiu as questões amplas e profundas que não apareceram nos noticiários no Brasil, quando vieram a público os resultados da Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal no dia 17 de março.






Página 1 de 9
TOP